13 de julho de 2015

Divertida Mente - as pequenas vozes dentro de sua cabeça

Depois de um longo tempo sumido, os estúdios Pixar/Disney voltaram a todo vapor! Conseguiram criar uma atração que agrada adultos e crianças. Adultos de todas as idades e crianças de todas as idades. Ou até mesmo adultos-criança ou crianças-adulto. Não fica ninguém de fora, embora comercialmente seja indicado para os 6 anos em diante.

Divertida Mente (Inside Out, EUA 2015) é uma animação com conteúdo e diversão na medida certa. O pano de fundo é o que acontece na mente da pequena Riley quando seus pais decidem mudar de cidade, saindo do Estado de Minnesota para morar na cidade de São Francisco. Riley convive com emoções distintas: a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza - representadas por personagens bem definidos por cores e traços únicos. 

Os roteiristas identificaram por volta de 27 emoções diferentes, mas decidiram usar apenas 4 no filme, pois assim seria mais fácil o entendimento. Supresa, Orgulho e Confiança foram algumas das emoções cortadas. O diretor Pete Docter afirma que cada emoção é baseada em uma feição. Por exemplo, a Alegria em uma estrela, o Medo é um nervo exposto, a Raiva é um tijolo, a Tristeza é uma lágrima e o Nojinho é um brócolis.

As memórias-base são explicações para o que mantemos em nossa memória e a forma como armazenamos as informações combinadas às emoções que as geram. Uma inteligente sacada para explicar aos pequenos a forma como a nossa mente funciona! Uma analogia digna de aplausos!

Vamos crescendo e vamos perdendo algumas emoções e adquirindo outras... eis a vida adulta!

Enquanto o mundo nos diz que "tristeza" é algo ruim e que temos que combatê-la o tempo todo, o filme a coloca como algo às vezes necessário para mantermos o equilíbrio na vida. A "alegria" é querida e desejada por todos, mas por si só não nos faz melhores. Ser alegre o tempo todo é garantia de sermos felizes por dentro?! O que nos define enquanto pessoa?!

É uma bela metáfora da vida... imperdível!


Para sempre Alice


Quando me proponho a sentar e assistir a algum filme com Julianne Moore, vou sem medo... certamente será um momento único e sui generis! Moore preencha a tela com seu talento gigante. A cada descoberta feita pela personagem, sentimos que Moore entrega-se de corpo e alma às emoções vividas por Alice - a protagonista.

"Para sempre Alice" (Still Alice, EUA 2014) é um daqueles filmes que mexe com sua alma e seus valores mais íntimos. Um deles, o medo de perder a memória, tão corriqueiro quando se fica idoso.

O filme foi baseado no romance da autora Lisa Genova que conta a história de Alice Howland, uma linguista de sucesso, que é diagnosticada aos 50 anos com Alzheimer. Uma doença rara para esta idade.

A todo instante o filme nos faz pensar no que é realmente importante em nossa vida, quais os sentimentos e valores que realmente são importantes... 

Se você é uma daquelas pessoas que gosta de pensar, repensar e reavaliar seus valores e sentimentos, sem dúvida alguma este filme vai mexer com você! Vá sem medo!