21 de setembro de 2012

A delicadeza do amor

A vida nos ensina quase que diariamente a lidar com imprevistos e situações que testam a nossa força interior  e o nosso senso de sobrevivência. Esta talvez seja uma das mágicas de viver: a imprevisibilidade dos acontecimentos e do que nos espera no futuro - futuro este que pode ser daqui 5 minutos ou daqui 5 anos!

Nossos valores ético-morais podem virar-nos de cabeça para baixo quando nos deparamos com uma situação com a qual não fazíamos a menor ideia que poderia nos acontecer. A morte de um ente querido, por exemplo, é uma delas. Quem já perdeu alguém próximo e/ou alguém que amava intensamente vai entender completamente o que estou mencionando. Com este cenário encontramos a personagem de Audrey Tautou, Nathalie, que é doce, jovem, linda, inteligente e tem um casamento digno de conto de fadas, com tudo no lugar certo! Um acidente muda completamente o rumo das coisas em sua vida e a faz repensar, reformular e reavaliar praticamente a sua vida integralmente.

As cenas, os gestos, as tomadas, as cores, a música, o silêncio, a tonalidade, o oculto... são fatores altamente motivantes no filme A DELICADEZA DO AMOR (LA DÉLICATESSE, PARIS 2011). O filme em si é capaz de se sustentar com a suavidade, a leveza e a profundidade com que trata as emoções tão fortes e avassaladoras. O conceito de felicidade é questionado a cada instante, paralelamente ao questionamento levantado do conceito estético da beleza. É possível apaixonar-se por quem é considerado feio?! O filme é recheado de lutas, medos, anseios, sorrisos, gargalhadas. É muito poético ao narrar os mergulhos existenciais feitos pela personagem principal ao tentar recuperar-se de tamanha dor sofrida. 

A vida é feita de ciclos... e por mais que você não admita, uma coisa não temos como mudar: um novo ciclo se abre apenas quando você encerra, literal e integralmente, o ciclo anterior. Fácil não é... e é justamente por isso que muitos se perdem no meio do caminho quando na verdade estão perto de iniciar um novo momento em suas vidas!

Este filme é único... e imperdível para aqueles que gostam de pensar e repensar seus próprios valores!