23 de agosto de 2012

Vale praticar a DR?

Quando eu vejo uma estreia com a Meryl Streep, vou cegamente sem medo de me frustrar. Mesmo se ela  protagonizasse um filme de funk carioca eu iria - nada contra os cariocas, vale ressaltar. Eu penso que não existe uma atriz moderna tão eficiente, tão talentosa e tão profunda no que faz.

E, mais uma vez, me encantei, me emocionei, chorei e gargalhei ao mesmo tempo que fiquei estupefato diante do talento de Meryl dramatizando e dando vida a algumas situações que parecem vulgares ou grosseiras, mas não nas mãos de Mistress Streep.

O roteiro parece comum - e na verdade é - UM DIVÃ PARA DOIS (HOPE SPRINGS, EUA 2012) fala de uma dona de casa exemplar que tenta arrastar o seu teimoso marido, vivido por Tommy Lee Jones (que parece dar a alma ao papel como se fosse parte de sua vida!) para o divá do famoso Dr. Bernie (Steve Carell) após sentir que a vida de casado estava se tornando sem sentido. A ambiguidade em dividir o divã e a cama está amplamente trabalhada no roteiro e no desenrolar das ações no filme. Questionamentos fácies de serem espelhados por todos os telespectadores, dando-nos uma sensação de "eu sei o que ela está passando".

O trailer não é um terço do que o filme tem para oferecer, mas vale a pena assistir:

Abra-se para um mundo no qual a maioria prefere não adentrar... e descubra que pode ser divertido SIM falar de sexo!