28 de março de 2010

Preciosa


Filmes têm o poder de nos arrebatar, fazer pensar, meditar, questionar, divertir e por ai vai uma infinidade de funções da sétima arte! Alguns cumprem bem esta missão, outros nem tanto. Claro que depende do momento na vida de cada telespectador. Comigo mesmo já aconteceu de uma comédia pastelão me fazer chorar de emoção e/ou mesmo um drama me fazer rir quando todos estavam choramingando. Esta é mágica da luz que dança na tela! A história é única, mas os aprendizados são diversos!

Preciosa (Precious: Based on the Novel Push by Sapphire, EUA 2009) -  é uma história comovente de luta, desejo, dor e dificuldades. Situa-se em New York ano de 1987 no bairro do Harlem. Claireece "Preciosa" Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua infância. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo'Nique), ela cresce transtornada e sem qualquer tipo de amor como referência. Para agravar a situação, ela vive em condições miseráveis. Preciosa tem um filho apelidado pejorativamente de "Mongo", por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó e só é trazido para casa quando a assistente social vai visitá-los. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola e começa então o iníco do que seria a mudança em sua vida!

Um filme forte e violento (mas não no sentido explícito - que para mim nem sempre é o melhor recurso!). As cenas são recheadas de câmera manual, passando uma noção de vida real, emoção, intimidade! Além de contar com atuações de Mariah Carey, Lenny Kravitz entre outros, o filme dá conta do recado e nos mostra que vale a pena lutar, mesmo diante da monstruosidade que o ser humano é capaz de se tornar! O amor, a esperança, a amizade valem muito... são preciosidades num mundo cruel e insano! O sofrimento não vence a bondade e a esperança!

A atriz protagonista não parece ser diferente do personagem de tão incrível a simbiose e a entrega ao papel! Aplausos merecidos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço o seu comentário, é sempre bom exercitarmos a nossa melhor e mais eficiente qualidade: comunicação!
Forte abraço,
Flávio