3 de julho de 2009

Ego




Ainda sonho
Com um superego
Que me deixa cego
Por mais que eu nego
Por obscuridades que trafego
Num frenesi que me esfrego
- Ah, sim!
Um dia certamente me entrego
Serei mais do que simplesmente
Um alterego


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço o seu comentário, é sempre bom exercitarmos a nossa melhor e mais eficiente qualidade: comunicação!
Forte abraço,
Flávio