27 de maio de 2009

Para (o) alelo




Nossa origem é um calabouço úmido
Onde dores amontoam-se deliberadamente
Fatos ocultos mesclados em alelos somatizados
Levam-nos ao ápice via crucis
Recheado de umbrais paralelos
Abandonando sentimentos nobres
Alimentando fantasias pueris e
Recalques empoeirados
De uma isotopia humana


SP 26/05/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço o seu comentário, é sempre bom exercitarmos a nossa melhor e mais eficiente qualidade: comunicação!
Forte abraço,
Flávio