2 de janeiro de 2009

Escolha um 2009


Salvador Dalí - Criança e Geopolítica Observando o Nascimento do Homem Novo


Algumas pessoas têm a mania pegajosa de colocar a culpa (do que lhes acontece) em tudo e em todos. Escolhem viver em seu viciado mundinho reclamando como se fossem vítimas da maldade alheia o tempo todo. Outras pessoas assumem suas escolhas de frente - com seus erros e acertos - e seguem adiante, trilhando caminhos, desbravando matas fechadas à procura de clareiras.

O filme "O homem do ano" (Brasil, 2003) fala das nossas escolhas (conscientes e inconscientes) e no que elas implicam. Basicamente fala do anti-herói chamado Máiquel (Murilo Benício). Um rapaz da periferia carioca, que perde uma aposta, pinta o cabelo e vende a alma ao diabo. Moreno, se vê obrigado a ficar louro para cumprir com a palavra e acaba sentindo-se um novo homem, assumindo assim uma nova personalidade. Quando terminei de assistí-lo fiquei com um pensamento insistente na cabeça: somos aquilo que escolhemos - tanto para o bem quanto para o mal.

O ano novo chegou, viva 2009, cheio de novas esperanças, escolhas, arrependimentos, sonhos, desejos... eu gosto da energia que fica no ar nesta época do ano. As pessoas sorriem mais, abraçam-se mais, presenteam-se mais, comem mais (não que isso seja bom!)... pena este comportamento durar menos de uma semana. Seria também proveitoso pensarmos se o que foi prometido no final de 2007 foi cumprido em 2008.

Lembre-se: suas escolhas são livres, mas as consequências nem sempre!

Deixe o homem novo surgir em você!

FELIZ 2009 escolhas e 2010 acertos!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Flávio!

    Tem um outro post teu que me lembra o que escreveu aqui. "Se encontrar na rua um SUJEITO carente de ajuda, cuidados" O que fazer? seguir ...etc.. Ainda retornarei lá. para escrever o que trasnmite.

    Aqui. Eu volto a escrever que sempre levantas
    questões do cotidiano, precisas, pertinentes.

    "Escolhas livres, consequências nem sempre!
    Assumir as responsabilidades pelas escolhas.
    Se faço o bem, o mal, se fico indiferente, acomodado.

    Deixe o homem novo surgir em você!

    Me pegunto o que fazer com minhas experiências, meu conhecimento e saber?

    Escolho fazer o bem, o que não está muito bem procuro melhorar, me reeducar, não estou livre de errar, mas repenso e avanço com mais força para continuar no caminho que escolhi trasnformar os maus hábitos em bons hábitos (tornando-me mais virtuosa) não é fácil o caminho da MAGNITUDE! O importante é que persigo o desejo de ser melhor para fazer melhor. Estou fazendo a minha parte.
    Acredito que tem coisas que são óbvias, não podemos esperar milagres dos governantes, das Escolas, Instituições etc. se dentro de nossas casas, agimos de forma que não acrescenta e não educa ninguém.
    Aliás estamos sempre na vitrine expostos e nossas ações ..Nossa identidade!!

    Parabéns por fazer a DIFERENÇA!
    Um abraço
    Cenira

    ResponderExcluir

Agradeço o seu comentário, é sempre bom exercitarmos a nossa melhor e mais eficiente qualidade: comunicação!
Forte abraço,
Flávio